Campanha de vacinação contra Febre Amarela começa dia 25 em Diadema

Diadema é um dos 52 municípios do estado de São Paulo que participarão da Campanha de Vacinação contra Febre Amarela a partir do dia 25 de janeiro, conforme recomendação do Ministério da Saúde (MS). Na cidade, a campanha vai até 17 de fevereiro e pretende vacinar mais de 396 mil diademenses.

Durante esse período, as 20 Unidades Básicas de Saúde de Diadema (UBS) vão vacinar a população, de segunda a sexta-feira, e nos sábados: 27/01, 03/02 e 17/02, das 8h às 17h. Os moradores poderão comparecer com tranquilidade à UBS mais próxima de sua casa, sem a necessidade de criar filas com antecedência. As UBS’s Eldorado e Paineiras estarão funcionando 24h para vacinação.

A vacina aplicada será fracionada (0,1ml ao invés de 0,5ml), protegendo o munícipe por 8 anos, segundo estudo realizado pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Biomanguinhos/Fiocruz.

O secretário de Saúde de Diadema, Luís Cláudio Sartori, informa que a cidade não é área de risco. “Não há casos de febre amarela no município. A Secretaria de Saúde realizará a vacinação de toda a população em caráter preventivo. Recomendamos que a população aguarde a campanha para terem um acesso tranquilo à vacina”. O município irá receber da Secretaria do Estado da Saúde, ao longo da campanha, 400 mil doses para vacinar os moradores.

O que levar

Ao comparecer à UBS, é importante levar a carteirinha de vacinação, o RG e o cartão do SUS. Pessoas com mais de 60 anos, gestantes, portadores de doenças hematológicas, renais e hepáticas, que fazem uso de medicamento corticoide ou terminou tratamento de quimioterapia e radioterapia devem passar por avaliação médica para analisar o risco e o benefício de receber a dose. Não é recomendado que crianças com menos de nove meses tomem a vacina contra a febre amarela.

No ano de 2017, Diadema vacinou 13 mil pessoas e, nas primeiras semanas de 2018, mais de 4 mil. Não há caso de febre amarela na cidade, inclusive nos últimos anos.

Durante a campanha, as Unidades vão priorizar a vacinação. Por isso, as consultas agendadas e outros atendimentos nas UBS’s estarão sujeitos a alterações.