G-12, HK47, FAL. É GUERRA EM DIADEMA!

Salvem-se quem puder! Quem sacar primeiro é dono da banca. A política em Diadema virou uma verdadeira guerra entre governo e oposição. Digno de Faroeste Caboclo. Só lhes faltam as armas!

Na sessão de ontem, quinta-feira, 09, o grupo oposicionista, chamado de G-12, composto por 12 vereadores, que tem como partidos o PT, PRB, DEM, PPS e PR acertaram que protocolariam hoje, sexta-feira, 10, na Câmara, CPI para investigar o contrato de quase R$ 1 milhão do Paço com a construtora Mendonça e Silva Construção e Reforma Ltda.

A empresa foi contratada para fazer reformas nas escolas. E a oposição viu indícios para dar andamento a CPI. Se a empresa for idônea, não há o que temer. Transparência nessa hora seria uma boa munição para o governo.

Essa tal “guerra” foi declarada logo após as eleições de outubro do ano passado. Depois que o bloco montado pelos partidos DEM, PPS e PEN elegeram cinco vereadores e ajudaram e reeleger o prefeito Lauro Michels. E por conseguirem fazer tal façanha e uma base forte, queriam mais espaços no governo. O que não foi atendido.

Assim, começaram uma batalha logo após as eleições. E a próxima eleição seria a presidência da Câmara Municipal de Diadema, que aconteceu no dia 1º de janeiro de 2017.

O bloco DEM, PPS e PEN foram costurar aliança com PT, PRB e PR, para que apoiassem o candidato Rivelino Teixeira Almeida, o Pretinho do Água Santa, à presidência da Câmara. O que deixou enfurecido os governistas. Mas nos “frigir dos ovos”, ao contrário dos três petistas, Ronaldo Lacerda, Josa Queiroz e Orlando Vitoriano, o bloco que tanto queria à presidência desistiu e votaram no atual presidente da Casa de Leis, Marcos Michels (PSB). Ninguém entendeu nada!

Mas quem tem armas às usam, correto? Correto!  E o prefeito Lauro Michels não perdeu tempo. E em contra-ataque mandou um projeto para renovar contrato com o time de futebol o CAD – Clube Atlético Diadema, por mais 5 anos no campo do Taperinha. O que já era certo que não seria renovado. O CAD surgiu como o time profissional na cidade em meados de 2001/2002.

Com essa atitude o governo quer dizer que tem bala na agulha. E que vai para o enfrentamento, resta saber até quando. O CAD era um desafeto do prefeito porque seria aliado do PT na época do ex-prefeito José de Filippi Júnior (2001-2004 e 2005-2008). E Lauro quando foi eleito em 2012 com parceria do E.C Água Santa, abriu às portas para o time e o Água Santa passou a ser o time que representa a cidade por estar no profissional, e em 2015 chegou à elite do futebol paulista, disputando a Série A1.

O Água Santa passou a deter concessão do Estádio Inamar e inseriu o Projeto Água Santa como escolinha de futebol da cidade. Projeto que dá aula de futebol em parceria com a Prefeitura de Diadema. E todo esse trabalho pode estar por ruir, acabar. Motivo da guerra política que vem sendo travada na cidade. O troco do prefeito aos futebolísticos é estreitar os laço com CAD, o rival do Netuno na cidade.

Nessa briga toda, ficaram algumas peças fora de foco, sem um entendimento razoável. José Carlos Gonçalves, presidente municipal do (PPS), ex-secretário de transportes e o presidente municipal do PEN, Paulo Henrique Ferreira, o Paulinho Correria, ex-secretário de Cultura, pediram exoneração do cargo por conta do governo não entrar em acordo com bloco, DEM, PPS e PEN. O que causa estranheza é ver os dois hoje alocados, funcionários na presidência da Câmara, como assessores do presidente Marcos Michels (PSB).

Que digam que o executivo não tem nada haver com legislativo, como falou Zé Carlos. E que os dois, Tanto Zé Carlos, como Paulinho Correria, tem competência e experiência, não tenho dúvida. Mas que é no mínimo estranho trazer células “inimigas” para dentro do QG. Isso é! Mas…

Enquanto segue o ritmo da democracia na Câmara Municipal de Diadema onde é legítimo oposição e situação divergirem, o que resta pra você munícipe é assistir de camarote.

Mas podem esperar cidadãos diademenses, que todos eles, os 21 vereadores, que foram eleitos para representá-los, são todos trabalhadores, que tem grandes e bons projetos pra cidade de Diadema. Eles irão elaborar boas Leis para fazer com que o povo da cidade tenha bem estar. Afinal, foram eleitos pra isso, não é? Tenham Fé!

Vou deixar uma frase para a reflexão dos vossos governantes e legisladores, que estão em uma guerra particular pelo poder. Mas que foram eleitos pelo povo sofrido, injustiçado e agora esquecido.

“A vitória é o principal objetivo na guerra. Se tardar a ser alcançada, as armas embotam-se e a moral, baixa.” Sun Tzu, A Arte da Guerra.

Elias Lubaque é jornalista e diretor do Jornal Diadema News. E-mail: jornaldiademanews@hotmail.com