Lucy Montoro completa 4 anos de atraso; prefeito quer 125 milhões para hospital

    Vereador Josa Queiroz, que deu os parabéns ao prefeito pelo atraso de 4 anos da Lucy Montoro

    Há exatos quatro anos o prefeito Lauro Michels assinou decreto cedendo o 2º andar do Quarteirão da Saúde para a instalação da Rede de Reabilitação Lucy Montoro

    Elias Lubaque 

    Na última sessão do ano dirigida pelo presidente da Câmara de Diadema, Marcos Michels, uma contradição foi feita pelo vereador Josa Queiroz, que parabenizou o prefeito Lauro Michels (PV) pelos 4 anos de atraso da Rede de Reabilitação Lucy Montoro. O parabéns contou com um bolo e velinha. “Não é uma ironia, é uma contradição, 4 anos de atraso, após a assinatura que cedeu o 2º andar do Quarteirão da Saúde para a instalação da Rede de Reabilitação. Isso simboliza quatro anos de enrolação, de enganação, e de uma administração que não teve competência de fazer um puxadinho”, ironizou o vereador Josa Queiroz.

    Apesar da comemoração contrária, o que tinha na indignação do vereador Josa Queiroz, era o (Item 3) que pela terceira vez foi mandado à Câmara pelo prefeito Lauro Michels para ser votado. Item que pede aos vereadores autorização para liberação de um empréstimo de R$ 125 milhões para construção de um novo hospital, do qual acabaria com o Hospital Municipal, situado no Piraporinha, alegando que onde esta o (HM) o prédio pertence à Previdência Social. As duas primeiras votações foram adiadas e a terceira, ontem, quarta-feira, 20, na última sessão do ano, teve pedido de vistas pelo vereador Cicinho (PRB). “É muita contradição, nós vereadores temos que votar um projeto que depois de 4 anos que o prefeito tenta terminar a construção de um puxadinho. Com isso, como ele quer nos convencer que conseguirá entregar um hospital? Três empresas já passaram por lá, três contratos, três cartas-convites, e nenhuma conseguiu concluir a Rede Lucy Motoro”, revelou Josa.

    Para o vereador Josa é um equívoco a Rede Lucy Montoro no Quarteirão da Saúde, porque instala um equipamento estadual dentro do municipal. “Não é a Rede Lucy Montoro que é um equívoco, mas sim, colocá-la no Quarteirão e desalojando serviços de fisioterapia que os diademenses já tinham naquele local. Nós temos o hospital Serraria, e a Lucy Montoro é um ato regional, nada mais justo do que ser implantado no Hospital do Serraria. Até porque existem vários espaços que estão desativados, andares ociosos no Hospital Regional do Serraria.  Então ao invés de ficar querendo fazer puxadinho, que o prefeito Lauro Michels não esta conseguindo, porque não define o local correto? E isso se vir para Diadema a Rede Lucy Montoro”, comentou indignado o vereador.

    O projeto que chegou na Câmara para apreciação dos vereadores, no dia (01/12/2017) não foi discutido com nenhum dos parlamentares. “Nunca houve uma única reunião se quer para falar desse financiamento. Nenhum técnico veio aqui, nem secretário de saúde, ou secretário de finanças veio esclarecer qual o real teor desse projeto e empréstimo de 125 milhões. E sem dizer da simplicidade do projeto que tem somente uma folha, 5 artigos. Então não vamos deixar o prefeito comprometer por 15/20 anos o orçamento da cidade com o único objetivo de fazer campanha política”, finalizou Josa Queiroz.

    O Diadema News tentou contato com a prefeitura mas não houve retorno.

    Rede Lucy Montoro

    A Rede de Reabilitação Lucy Montoro foi criada em 2008, regulamentada em 2010, pelo governo do Estado. O objetivo principal do centro é propiciar qualidade de vida a pessoa com deficiência. O governo estadual estima que essas unidades, quando totalmente implementadas, terão capacidade de aproximadamente 300 mil atendimentos por mês.