Pau que dá em Chico dá em Francisco!

A linha de raciocínio de qualquer empresa é clara na hora de cortar os gastos, mandar os funcionários embora, cortar horas extras, diminuir até mesmo carga horária.

Nas prefeituras o método não muda, mas se falando de governo, poderia cortar em outras áreas.

Por exemplo recentemente o secretário de Finanças Chico Rocha, sogro do prefeito Lauro Michels, andou fazendo alguns cortes e diminuiu para 50 horas, o que já chegou a ser 120 horas, às horas adicionais dos funcionários públicos ou comissionados, pouco importa, qual a categoria, e acha que fez um grande feito para a cidade, reduzindo gastos de 500 mil reais. No meu ponto de vista, não.

Pelo contrário, deixou foi mais um bocado de famílias com menos dinheiro para aguentar pagar os aumentos de luz, gás, gasolina, e etc, e etc…

Não que não esteja fazendo um bom trabalho, mas o que mudou de verdade na parte financeira das pessoas? Será que não daria para reduzir por exemplo nas secretarias? Sei lá, uma sugestão!

O fato que qualquer governo trabalha sempre em prol de seus interesses, haja vista, que não se vê nada de concreto feito para os  munícipes. Ou melhor, as mudanças mal chegam em 1% da população.

Chega Francisco é hora de abrir as torneiras, um pouquinho só, a cidade precisa da sua ajuda. Libere o dinheiro para circular. É a lei. A lei da atração, dinheiro parado não enriquece ninguém. Larga, solta, deixa o dinheiro se movimentar, ele tem vida própria, acredite. O futuro se faz agora! Mas sem grana, dinheiro, prata, money, não se mostra trabalho, não se tem resultados, não se faz futuro.

Abra os olhos, porque pau que dá em Chico, pode dá em Lauro! Mas seria covardia de mais dá sua parte!

Elias Lubaque é jornalista e diretor do Jornal Diadema News. E-mail: jornaldiademanews@hotmail.com